Stress: Aprenda a Gerenciá-lo.

08/09/2009 - 11:00 hs às 12:00 hs

112 Visualizações

Localidade: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Coordenador(a): Prof. Dr. Eduardo Sadao Yonamine.

Palestrante: Profa. Dra. Roseli Lage de Oliveira

Psicóloga Clínica no Conscientia – Núcleo de Estudos do Comportamento e Saúde Mental /Doutora em Ciências pelo Instituto de Psicologia da USP / Terapeuta Cognitivo Comportamental.

1) A Dra. Roseli Ferreira da Lage iniciou a videoconferência agradecendo o convite para participar do projeto, e relembrando que iria falar sobre o Stress e como aprender a gerenciá-lo;

2) Dra. Roseli começou apresentando o caso clínico: EAD, 25 anos, sexo masculino, solteiro, superior completo, auditor de contas médicas, procedente de Porto Alegre-RS, em São Paulo há 7 anos, mora sozinho. Queixa: sente-se muito pressionado no trabalho, quer pedir demissão, pois se sente sobrecarregado e não tem conseguido dar conta de suas atividades, há várias tarefas que estão com os prazos estourados. Sente tensão muscular, cansaço constante, dificuldade para dormir, irritabilidade excessiva, queda de cabelo, azia, resfriados frequentes, picos hipertensivos há uma semana, choro fácil. Refere também muita tristeza, anedonia, vontade de fugir de tudo, sente-se “um completo fracasso” (SIC). Começou a sentir-se deste modo há aproximadamente três meses. Quando investigado, traz término de relacionamento amoroso de longa data, processo de doença na família (pai com CA de próstata) e o recebimento de promoção (gerência), passando a assumir maiores responsabilidades e o gerenciamento de uma equipe;

3) Dra. Roseli destacou que iria falar sobre saúde mental, psicologia, stress e gerenciamento do stress. Com relação ao stress, frisou os seguintes itens: Conceituação, Mitos sobre o stress, Sintomas, Fases do stress, Fontes de stress, Pilares do Gerenciamento do Stress, Orientações Práticas. Conceituação: “Stress é uma reação que temos frente a algo, bom ou mau, que nos obrigue a fazer um esforço, maior do que o usual, para nos adaptarmos ao que está acontecendo, seja no mundo lá fora, seja em nossa mente.” “Estado de tensão mental e físico que produz um desequilíbrio no funcionamento global do ser humano e enfraquece seu sistema imunológico, deixando-o sujeito a infecções e doenças.” (Lipp, Malagris e Novais, 2007, p. 19);

4) Dra. Roseli ressaltou os mitos: stress é uma doença; stress mata; stress é frescura; fulano faltou porque está fazendo corpo mole, stress não existe; crianças têm vida tranquila e não se estressam. Sintomas: físicos, cognitivos e psicológicos. Físicos: tensão muscular, taquicardia, diarréia passageira, cansaço constante, sensação de desgaste físico constante, mudança de apetite, náusea, insônia, hipertensão arterial, problemas dermatológicos. Cognitivos: falta de concentração, dificuldade com a memória. Psicológicos: irritabilidade excessiva ou sem causa aparente, angústia / ansiedade diária, dúvida quanto a si próprio, diminuição da libido, apatia, depressão ou raiva prolongada, sensação de incompetência em todas as áreas;

5) Dra. Roseli comentou as fases do stress: alerta, resistência, quase exaustão, exaustão. As fontes de stress podem ser mudanças positivas ou negativas, divididas em: externas / ambiente (divórcio, acidente, doença de alguém da família, morte do cônjuge, nascimento de filho, casamento); internas (o modo como o indivíduo vê e interpreta os acontecimentos, inassertividade, necessidade de aprovação constante, baixa tolerância à frustração, padrão tipo A – pressa). Entre os pilares do gerenciamento do stress, estão: Relaxamento, Atividade Física, Alimentação, Mudanças emocionais e cognitivas;

6) Dra. Roseli passou a fazer algumas orientações práticas: Busque identificar a fonte estressora e tente removê-la; Quando houver um problema, compartilhar com alguém pode auxiliar no encontro de alternativas de solução e trazer alívio; Aprenda a dizer não; Procure diminuir o ritmo, andando, comendo e dirigindo mais devagar; Tente fazer uma coisa de casa vez, para não lhe sobrecarregar física e emocionalmente; Passeie sem pressa ou horários; Observe a natureza frequentemente; Busque atividades prazerosas e relaxantes, em benefício próprio, ao menos uma vez por semana; Mude seus pensamentos, procure ver o lado bom das coisas; Procure aceitar aquilo que não pode ser mudado e tente lidar com isto; Se necessário, procure a ajuda de um especialista;

7) Prof. Dr. Eduardo Sadao Yonamine (Coordenador de Ensino à Distância de Telemedicina da FCMSCSP) tomou a palavra e fez a seguinte pergunta: “Eu gostaria de colocar uma situação. Nossa sociedade está no meio de duas evoluções: uma que está terminando, a revolução industrial. Hoje nós estamos vivenciando uma revolução tecnológica, onde todos estão o tempo todo online, com o celular ligado. Passamos de um problema que era orgânico, dores musculares, dores na coluna, para os problemas psicológicos. No meio disso tudo, há os profissionais de saúde, os quais emendam um plantão com o outro. Como estes profissionais podem se adaptar para melhorar isso? Outra pergunta que gostaria de colocar é o stess estimulador, o qual todos sofrem no início produtivo, só que para haver uma continuidade boa, é necessário ter um bom planejamento. Depois do stress estimulador, o ideal é que houvesse um bom planejamento.” Dra. Roseli respondeu: “Pensando em termos de instituição de saúde, há uma realidade, que é a responsabilidade do indivíduo por si mesmo. Os profissionais da saúde têm um salário X, e é fato que é necessário ter até quatro vínculos para conseguir compor uma renda possível. A grande questão é: qual o limite. Será que nós temos clareza deste limite pessoal? Acredito que não. Em relação às instituições, elas poderiam ceder alguns programas voltados à qualidade de vida. Com relação aos profissionais que lidam com os pacientes, estes apresentam maior stress emocional.” Dr. Eduardo Sadao fez mais algumas perguntas e, então, passou a palavra às entidades participantes, as quais fizeram seus comentários, questionamentos e debateram sobre o tema, tendo obtido respostas muito pertinentes da Dra. Roseli Ferreira da Lage. O debate poderá ser melhor acompanhado através do vídeo do evento que se encontra na página do projeto EDUCASUS www.educasus.org.br. Dr. Sadao agradeceu a presença de todos e deu por encerrada a sessão.

Entidades participantes:

SANTA CASA DE MIS. DE ITAPEVA (Funcionários representando Dr. Gilberto Luiz Castro Vinhas – Coord. Científico da entidade); IRM DA SANTA CASA DE MIS. DE LORENA (Marilice – Psicóloga); IRM DA SANTA CASA DE MIS. DE MARÍLIA – não linkado; IRM DA SANTA CASA DE MIS. DE PIRACICABA (Sr. Othoniel Roberto Cavion – Coordenador Administrativo da entidade); IRM DA SANTA CASA DE MIS. DE SOROCABA (Funcionários representando Dr. Aristides Camargo – Coord. Científico da entidade); IRM DA SANTA CASA DE MIS. DE VOTUPORANGA (Dr. João Paulo de Lima Pedroso – Coord. Científico da entidade); FEHOSP (Funcionários representando Maria Fátima da Conceição – Gerente Técnica); HOSPITAL SÄO LUIZ GONZAGA; HOSPITAL GERAL DE GUARULHOS – não linkado; SANTA CASA DE MIS. DE RIBEIRÃO PRETO (Enf.ª Zuleica Parisi Beraldi).

Participantes:

– Prof. Dr. Eduardo Sadao Yonamine (Coordenador de Ensino à Distância de Telemedicina da FCMSCSP);
– Odair Moyses de Souza (Responsável pelo Dpto. Recursos Humanos da FCMSCSP).

Sem apresentação de powerpoint